Respire!

Não importa qual atividade física você pratique; sempre respire durante os exercícios, nunca prenda a respiração! Procure encolher a barriga também. A respiração associada com a contração do abdomem estabiliza a coluna prevenindo lesões


Lombalgia x Pilates

 Conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS), ao menos uma vez na vida todas as pessoas terão dores nas costas, seja por desequilíbrios musculares, má posturas, movimentos repetitivos, idade, tabagismo, fatores genéticis, entre outros.

A região da coluna vertebral mais acometida é a lombar, por ser uma área de grande movimentação e que suporta maior carga. A patologia mais comum é a Hérnia de Disco, sendo seus sintomas lombalgia e dores irradiada para as pernas (lombociatalgia).

Isso ocorre pela disfunção dos músculos multífidos e transverso do abdome, responsáveis pela estabilização da coluna. Essa disfuncionalidade pode ser minimizada com a prática do Pilates, através de exercícios de fortalecimento e alongamento de todo o corpo, principalmente dos abdominais e mutífidos.

Sendo assim, o método Pilates é extremamente indicado no caso de lombalgia, desde que ocorram adaptações e modificações de alguns exercícios, respeitando a individualidade de cada um.

Cláudia de Pretto

 

 


Como exercitar nossos pés?

No último post comentei sobre a importância dos pés na postura e no equilíbrio. Mas como exercitá-los?

é preciso primeiramente percebê-lo, acordá-los. Seguem algumas dicas:

- procure andar mais descalço, seja em casa, na areia, na terra;

    

- importante hidratá-lo. Sentado, com uma perna cruzada sobre a outra, passe hidratante fazendo movimentos circulares, massageando desde o calcanhar até os dedos;

- sentado, passe uma bolinha no pé, deslizando para frente e para trás, em toda extensão dos pés. Caso sinta alguma região mais dolorida, pressione por alguns segundos.

- tente pegar um pedaço de papel ou  lençol com os dedos dos pés, mantendo o calcanhar apoiado. Temos músculos específicos até para o quinto dedo!

.

 

- toda vez que estiver sentado, procure apoiar os pés no chão, inclusive quando estiver no computador; caso não alcance, coloque um apoio para eles.

- procure sentar e levantar da cadeira com os pés, inclusive os dedos, fixos no chão. Experimente sentar e levantar da cadeira como costuma fazer e depois com todo o pé e dedos no chão; sentiu como até os músculos das pernas se exercitam mais? Funciona como um agachamento, os músculos das pernas conseguem ter uma maior ativação muscular e um maior fortalecimento com o tempo.


Você conhece o R.P.G?

     A Reeducação Postural Global, ou R.P.G, é um método de fisioterapia  que considera os sistemas muscular, sensitivo e esquelético como um todo e procura tratar, de forma individualizada, os músculos que se diferem na estrutura. Considera que os músculos estão interligados formando cadeias musculares.  As figuras abaixo ilustram as cadeias musculares:

    

     Quando sofremos uma contusão/ dor, a primeira reação é fazer com que o corpo tente proteger a lesão para não sentirmos dores. Por isso, criamos “compensações” para evitar o problema inicial. É o que acontece por exemplo quando torcemos o tornozelo. Para não termos dores, transferimos a descarga de peso para a outra perna e mancamos. Com isso, criamos uma série de compensações em todo o corpo.

    Um dos principais objetivos da reeducação postural global é tratar desvios posturais, e suas dores decorrentes, através da correção das desarmonias do corpo. A técnica proporciona melhora da flexibilidade (através do alongamento de cadeias musculares), ativação dos músculos tônicos do eixo do corpo (importantes para a sustentação contra a gravidade) e melhora da consciência corporal. A reeducação postural global é indicada não somente para os que sentem dores, mas também para quem busca equilíbrio;  tratamento é indicado para todas as faixas etárias.
     Outras aplicações comuns da reeducação postural global incluem tratamento de dor nas costas e nas articulações, problemas de sono e tensões musculares. As sessões de reeducação postural global são individuais e duram em torno de 1 hora; são realizadas posturas que colocam em tensão as cadeias musculares e permitem um alongamento/ reequilibrio muscular.

        


Pés – tipos e pisadas

Os pés formam o ponto fixo de nossa postura no solo; são fundamentais para a postura e para o movimento. A partir dele é desencadeada uma série de reações de equilíbrio que nos ajudam a manter a postura ereta durante o movimento.

Qualquer desalinhamento nessa estrutura, tanto estático quanto dinâmico, seja  na estrutura ou na biomecânica,  abala a harmonia de nosso corpo. Podem surgir  dores nos pés, e até mesmo compensações em outras partes do corpo.

A ”pisada pronada” refere-se à maior descarga de peso na parte de dentro do pé.

A “pisada supinada” é a maior descarga de peso na parte de fora do pé.

Mas por que os esses tipos de pisada acontecem? Acontecem devido à falta de elementos de estrutura, de sustentação no pé ou devido à falta de ativação muscular correta de determinado músculo frente à determinada reação, ou em determinado período do movimento.

Para sustentar e distribuir o peso do corpo o pé precisa ter  três arcos,  os arcos longitudinais e arco transverso.

distribuição correta de peso nos pés

Esses arcos formam como uma abobada de uma igreja, distribuindo melhor a sustentação. Qualquer alteração desses arcos tem os chamados: 

pé cavo - pé normal - pé plano

- pé plano (chamado de “chato”)- quando o arco longitudinal este diminuído
- pé cavo  – quando há um aumento desse arco longitudinal

O pé plano pode tender a pisar mais para a borda medial, ocasionando a pisada pronado. Apesar de não ser tão freqüente, o pé cavo também pode causar essa pisada, por desequilíbrio muscular durante o movimento.

Os músculos auxiliam na fixação e organização dos arcos. Por isso é fundamental estimularmos, exercitarmos essa região do corpo nosso também, muitas vezes esquecida entre sapatos apertados, saltos altos, meias grossas.